BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA AYRTON SENNA - Hospital Boldrini
AVALIAÇÃO DE RESULTADOS - 2003       [disponível na versão .doc]

Resumo

APRESENTAÇÃO

     A Brinquedoteca Terapêutica Ayrton Senna1 foi inaugurada em 27 de Junho de 2001 no Centro Infantil Boldrini, hospital situado na cidade de Campinas, pólo de atendimento e investigação de doenças onco-hematológicas infanto-juvenis de conceituada atuação. Nesta brinquedoteca o Instituto Ayrton Senna - IAS investiu, desde o início de 1999, na montagem do espaço físico - realizada pelo "Atelier Cenográfico" - na elaboração do projeto conceitual, capacitação e assessoria à Equipe da Brinquedoteca e nas Avaliações de Marco Zero e Resultados - realizadas pela "Escola Oficina Lúdica". Este programa do Instituto Ayrton Senna faz parte das ações de atenção direta do IAS e acontecem de forma a trazer resultados concretos à tarefa de garantir os direitos das crianças e jovens brasileiros hospitalizados, oferecendo oportunidades para o desenvolvimento de suas capacidades.

     A Brinquedoteca Terapêutica, agente importante da humanização hospitalar, tem uma intenção claramente voltada para a melhoria do estado físico e emocional do paciente, buscando aliviar o mal-estar, inevitavelmente causado pela doença e/ou pelos procedimentos necessários ao tratamento. Este conceito se explicita em uma ação que se estende por todo o hospital, que vai ao encontro das crianças e jovens acamados e mantém como foco a ludicidade, a arte e outras linguagens expressivas do ser humano, em qualquer idade.

     O projeto conceitual da Brinquedoteca Terapêutica Ayrton Senna definiu os objetivos do processo avaliatório na etapa do MARCO ZERO e na etapa dos RESULTADOS. Nesta última etapa foram também considerados as conclusões do Marco Zero e os dados do Processo de implantação da Brinquedoteca Terapêutica.


OBJETIVOS / ÁREAS DE ABORDAGEM

     Os objetivos desta etapa de avaliação dos resultados geraram indicadores que foram sistematizados em quatro grandes Áreas de Abordagem, nas quais foram estruturadas a coleta de dados, a apresentação dos resultados e as conclusões:

Conhecer a participação atual das crianças, jovens e familiares/responsáveis nas Atividades promovidas pela Brinquedoteca Terapêutica ou a ela relacionadas, e sua opinião acerca das mesmas. Verificar quais as modificações geradas no cotidiano do hospital pelas intervenções no espaço físico e nas atividades desenvolvidas e, se elas vêm correspondendo às expectativas do Projeto Conceitual da Brinquedoteca Terapêutica. Área de Abordagem: AS ATIVIDADES DA BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA NO HOSPITAL
  • Conhecer a participação atual das crianças, jovens e familiares/responsáveis nas Atividades promovidas pela Brinquedoteca Terapêutica ou a ela relacionadas, e sua opinião acerca das mesmas. Verificar quais as modificações geradas no cotidiano do hospital pelas intervenções no espaço físico e nas atividades desenvolvidas e, se elas vêm correspondendo às expectativas do Projeto Conceitual da Brinquedoteca Terapêutica.
    Área de Abordagem: AS ATIVIDADES DA BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA NO HOSPITAL
  • Identificar qual a percepção atual que o público de interessados tem da proposta da Brinquedoteca Terapêutica
    Área de Abordagem: A RELAÇÃO ENTRE AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E O TRATAMENTO
  • Identificar em que medida as atividades oferecidas pela Brinquedoteca Terapêutica estão sendo facilitadoras na aderência, no alívio da dor e do estresse do paciente e familiares durante o tratamento.
    Área de Abordagem: A RELAÇÃO ENTRE AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E O TRATAMENTO
  • Verificar a integração existente entre a Equipe da Brinquedoteca as Equipes de Profissionais e Voluntários, na perspectiva do trabalho integrado no atendimento aos pacientes e de que o brincar esteja presente em todo o hospital.
    Área de Abordagem: A INTEGRAÇÃO DA BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA NO HOSPITAL
  • Levantar as ações da Brinquedoteca Terapêutica - visitas, assessorias, palestras, cursos de qualificação profissional, reuniões de equipe, participação em congressos, estágios, pesquisas, parcerias, publicações, exposição na mídia, - na perspectiva de sua constituição como centro de referência e de disseminação da experiência.
    Área de Abordagem: A BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA COMO PÓLO MULTIPLICADOR E CENTRO DE REFERÊNCIA
  • Verificar em que medida as expectativas, necessidades e sugestões apontadas na Avaliação Marco Zero têm sido incorporadas pela Brinquedoteca Terapêutica.
    Considerado em cada uma das Áreas de Abordagem

METODOLOGIA

     A Avaliação participativa
2 , de natureza quali/quantitativa, teve seus dados coletados através de entrevistas padronizadas abertas individuais, grupos foco, desenhos, textos, escolha de figura (que melhor representasse a Brinquedoteca), relatórios, registros e dados estatísticos do hospital. O público alvo desta Avaliação foi composto por 114 informantes: 20 crianças pacientes, 20 jovens pacientes, 30 Familiares/ Responsáveis, 25 Profissionais do Hospital, 16 Voluntários do Hospital e 3 Integrantes da Equipe da Brinquedoteca.

RESULTADOS E CONCLUSÕES

AS ATIVIDADES DA BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA NO HOSPITAL

     Verificou-se que mais de 90% dos PACIENTES e FAMILIARES ocupam seu tempo de espera no hospital com alguma atividade promovida pela Brinquedoteca Terapêutica, favorecendo maior integração entre pais e filhos. O novo espaço tornou a Sala da Brinquedoteca conhecida por 100% do público entrevistado, gerando aumento da freqüência, principalmente do público jovem, como pode ser visto na comparação com os dados levantados no MARCO ZERO:



     A organização da brinquedoteca em cantos, proposta no Projeto Conceitual, é percebida pela EQUIPE, pelos VOLUNTÁRIOS e PROFISSIONAIS como essencial para o bom funcionamento da proposta, favorecendo a autonomia não apenas das crianças, mas também dos voluntários.

     O sucesso da proposta pôde ser avaliado também pelas solicitações de PACIENTES, FAMILIARES, PROFISSIONAIS e VOLUNTÁRIOS para que a Sala da Brinquedoteca permaneça aberta no horário do almoço (quando as crianças que ainda não foram atendidas estão mais inquietas) e nos fins de semana (quando as crianças internadas não têm quase nada para fazer).

     Apesar da Brinquedoteca ter incorporado a sugestão do MARCO ZERO de oferecer videogames nos quartos (apenas três unidades em uso), verificou-se que a principal sugestão dos PACIENTES e FAMILIARES ainda diz respeito a este item, o que mostra a defasagem dos recursos disponíveis em relação à demanda. Outra solicitação importante diz respeito à limitação dos horários de uso do computador. A necessidade de sua ampliação é reconhecida pela EQUIPE DA BRINQUEDOTECA, que está buscando solucionar o problema.

     Constatou-se também que atividades de música, teatro, esportes e brincadeiras ao ar livre para os pacientes - reivindicadas no MARCO ZERO - continuam sendo sugeridas pelos PACIENTES e FAMILIARES e aparecem nesta Avaliação entre as proposições dos PROFISSIONAIS.

     Mesmo o projeto arquitetônico tendo contemplado uma área voltada para o público jovem - necessidade apontada no MARCO ZERO - a EQUIPE DA BRINQUEDOTECA e os VOLUNTÁRIOS da Recreação percebem que o canto destinado a eles não lhes oferece privacidade. Soma-se a isto um acervo de fitas de vídeo, CDs e jogos eletrônicos com conteúdos infantis, inadequado à sua faixa etária. Observa-se a necessidade de um espaço mais reservado para este público, fato apontado, inclusive, pelos PROFISSIONAIS do Hospital.

     Para os próprios pais não há atividades em andamento, apesar da sua necessidade ter sido detectada no MARCO ZERO. Entre as sugestões apontadas pelos FAMILIARES nesta Avaliação de Resultados, o grupo de conversa entre pais para troca de informações e experiências é proposto por 21 (70%) entrevistados. Mais de 50% deles sugerem atividades manuais e musicais, seguidas de atividades de artesanato e esportes/ginástica.



A RELAÇÃO ENTRE AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E O TRATAMENTO

CONTRIBUIÇÕES DAS ATIVIDADES DA BRINQUEDOTECA COMO FACILITADORAS NO TRATAMENTO,
SEGUNDO OS PROFISSIONAIS DO HOSPITAL entrevistados
Sim Mais ou Menos Não Não pode afirmar1 Sem resposta
Alívio do Estresse 25 (100%) 0 (0%) 0 (0%) 0 (0%) 0 (0%)
Alívio da angústia e da espera 25 (100%) 0 (0%) 0 (0%) 0 (0%) 0 (0%)
Alívio da dor 21 (84%) 1 (4%) 1 (4%) 2 (8%) 0 (0%)
Colaboração nos procedimentos 25 (88%) 0 (0%) 0 (0%) 2 (8%) 1 (4%)
Maior envolvimento da famíliaM 20 (80%) 0 (0%) 1 (4%) 3 (12%) 1 (4%)


     Verificou-se, como no MARCO ZERO, que 100% dos FAMILIARES trazem os filhos para todas as consultas e exames e procedimentos marcados porque sabem da necessidade do tratamento e por considerar isto uma obrigação dos pais. Isto é constatado por 22 (88%) PROFISSIONAIS que ressaltam, no entanto, que hoje o hospital não é mais apenas um lugar de sofrimento. Os VOLUNTÁRIOS concordam que os pacientes têm mais prazer em voltar ao hospital por causa da Brinquedoteca.

     Tanto a recreação na sala da brinquedoteca como todas atividades que vêm sendo desenvolvidas pela Brinquedoteca Ayrton Senna em outros setores do hospital, como as oficinas de arte, o empréstimo de brinquedos, entre outras, têm promovido, sem dúvida, uma mudança no comportamento dos pacientes que estão mais calmos, alegres e colaborativos com o tratamento como apontaram 25 (83%) FAMILIARES e 24 (96%) PROFISSIONAIS.      A avaliação evidenciou que as atividades lúdicas e artísticas, entre outras, propostas pela Brinquedoteca Terapêutica têm influenciado no tratamento, principalmente, distraindo, alegrando, animando os pacientes, como apontado por todos os JOVENS entrevistados. Isto é reforçado pela totalidade dos PROFISSIONAIS e por VOLUNTÁRIOS quando se referem a estas atividades como facilitadoras no alívio do estresse e da angústia da espera. 21 (84%) PROFISSIONAIS, os VOLUNTÁRIOS e a EQUIPE acreditam que por meio da alegria, do afeto e da distração, proporcionados pelas atividades, os pacientes deslocam sua atenção do foco da dor com mais facilidade.

     Nas razões apontadas, através da escolha de uma figura que pudesse representar a Brinquedoteca, constatou-se que a proposta da Brinquedoteca Terapêutica está sendo percebida pelo público entrevistado de forma mais concreta:
  • pela beleza e o ambiente acolhedor da sala, pela variedade de brinquedos e outros materiais disponíveis;
  • pelas oportunidades individuais que cria, através das atividades desenvolvidas;
  • pela qualidade das relações interpessoais que possibilita;
  • pela atuação como agente polarizador de vários recursos e serviços;
  • pelas emoções gratificantes que gera;
  • pelos sentimentos e valores positivos que desperta, para além da compensação do sofrimento causado pela doença.
     As idéias contidas nos textos e desenhos de 18 (78%) CRIANÇAS e 23 (92%) JOVENS expressaram uma imagem positiva do Hospital, como no MARCO ZERO. O Centro Infantil Boldrini é percebido como um lugar onde, apesar do sofrimento, há carinho, amor e aconchego, entre outras qualidades. A diferença encontrada nesta Avaliação refere-se ao aspecto de que a Brinquedoteca Terapêutica veio agregar ainda mais valor às impressões e sentimentos relativos ao hospital. Isto é evidenciado também junto aos FAMILIARES, como mostra o gráfico abaixo.



Mesmo considerando a intensa atuação da Brinquedoteca Terapêutica, a ampliação de atividades e serviços para preencher as lacunas existentes e amenizar os diferentes sentimentos desagradáveis dos pacientes hospitalizados se mostra necessária.

A INTEGRAÇÃO DA BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA NO HOSPITAL

     Observou-se que as atividades desenvolvidas ou organizadas para os pacientes pela EQUIPE DA BRINQUEDOTECA e pelos Voluntários da Recreação são conhecidas por mais de 75% dos PROFISSIONAIS do hospital. 60% deles aponta que o seu setor já participou de alguma ação em parceria com a Brinquedoteca. Dentre estas ações, as mais citadas são as campanhas educativas e as comemorações, seguidas do programa da "Dor e Cuidados Paliativos" e atendimento dirigido a pacientes com necessidades específicas. As realizações conjuntas de projetos, as discussões de casos clínicos e as intervenções com brinquedos simulando procedimentos são raras, no entanto, significativas neste início de trabalho da Brinquedoteca Terapêutica. Na opinião da EQUIPE DA BRINQUEDOTECA a sua integração com os Profissionais do Hospital é considerada satisfatória e é percebida como decorrente da implantação da Brinquedoteca Terapêutica, quando a intervenção lúdica foi valorizada com contratação de profissionais para formar esta EQUIPE.

A BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA COMO PÓLO MULTIPLICADOR E CENTRO DE REFERÊNCIA

     Os resultados positivos da capacitação da EQUIPE quanto à gestão da Brinquedoteca podem ser observados nos relatos de seus membros e no dos VOLUNTÁRIOS, quando se referem às conquistas obtidas na diversificação dos serviços prestados e das atividades desenvolvidas, incluindo inclusive a ampliação dos horários de funcionamento.      A classificação, o cadastramento e a catalogação do acervo de brinquedos, livros e outros materiais em bases teórico-práticas resultaram na viabilização do sistema de empréstimo aos pacientes na Internação. Além disso, possibilitaram à Equipe oferecer uma orientação fundamentada aos Voluntários da Recreação quanto ao uso e adequação dos brinquedos e jogos de acordo com as particularidades de cada criança.      Além das visitas recebidas na Brinquedoteca, experiência destes primeiros anos, cuidadosamente registrada, vem sendo divulgada em eventos da área lúdica e hospitalar. As Avaliações do Marco Zero e dos Resultados, juntamente com o Projeto Conceitual da Brinquedoteca Terapêutica e os relatórios semestrais além de validarem as ações e os investimentos realizados até o momento, são em si instrumentos de referência úteis. Podem ser utilizados não apenas para outras iniciativas de intervenção lúdica e de atividades de expressão no contexto hospitalar como, também, para a elaboração de projetos de brinquedotecas em geral.      O Centro Infantil Boldrini sempre priorizou a humanização de seu atendimento e a melhoria da qualidade de vida de seus pacientes. Como pôde ser constatado ao longo desta AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS, ele conta hoje com a visível e sensível contribuição da Brinquedoteca Terapêutica Ayrton Senna, que, através das diferentes ações realizadas, trouxe modificações importantes no cotidiano do hospital tanto pelas intervenções no espaço físico como pelas atividades desenvolvidas; gerou nos pacientes, familiares, profissionais e voluntários do hospital uma percepção mais ampla da sua proposta; tem se mostrado facilitadora na aderência, no alívio da dor e do estresse do paciente e familiares durante o tratamento; tem favorecido a presença do brincar em todo o hospital, buscando realizações integradas com os demais setores, e tem investido na sua constituição como centro de referência e de disseminação da sua experiência.

BRINQUEDOTECA TERAPÊUTICA É
AMOR CARINHO TRANSFORMAÇÃO
ACOLHEDORA VIDA LEGAL
POSITIVIDADE ALEGRIA PROTEÇÃO
PAZ A NATUREZA
DA CRIANÇA
ÂNIMO
ATIVA DISTRAÇÃO ESPERANÇA
BONITA SAÚDE SIMPLICIDADE

OBSERVAÇÃO

O relatório completo da Avaliação dos Resultados da Brinquedoteca Terapêutica Ayrton Senna é composto por 6 módulos:
  • Apresentação
  • Dados Quantitativos
     As atividades complementares no Hospital
     As atividades da Brinquedoteca Terapêutica no Hospital
     A relação entre as atividades complementares e o tratamento
     A integração da Brinquedoteca Terapêutica no Hospital
     - A Brinquedoteca Terapêutica como pólo multiplicador e centro de referência
     - Capacitação

  • Dados Qualitativos
     As atividades complementares no Hospital
     As atividades da Brinquedoteca Terapêutica no Hospital
     A relação entre as atividades complementares e o tratamento
     A integração da Brinquedoteca Terapêutica no Hospital
     - A Brinquedoteca Terapêutica como pólo multiplicador e centro de referência
     - Capacitação
     - Disseminação da experiência
  • Conclusões
  • Disseminação da Avaliação
  • Anexos

Elaboração e coordenação: Escola Oficina Lúdica
Co-participação: Brinquedoteca Ayrton Senna- Hospital Boldrini
Realização: Instituto Ayrton Senna.

Para obtenção da íntegra do relatório da Avaliação entrar em contato com a ESCOLA OFICINA LÚDICA:
Cyrce Junqueira de Andrade -
cyandrade@oul.com.br
Maria Cecília Aflalo - aflalo@terra.com.br

1 -Os objetivos da Brinquedoteca encontram-se no Volume I - Apresentação     volta

2 -A Escola Oficina Lúdica (avaliador externo) coordenou a Avaliação que foi desenvolvida com a participação da Equipe da Brinquedoteca     volta